quarta-feira, 27 de maio de 2015

Dilma Tequila


terça-feira, 19 de maio de 2015

Encomende já a sua!


quinta-feira, 7 de maio de 2015

Oh, Deus!


Queimando tudo

Enquanto isso, nos bastidores do show da banda Pow Noku, nos porões da Universidade do Acre
- Hi-hi-hi! Maior barato queimar aquele livro...
- Era a Bíblia, mané! Respeita, porra!
- E aí, queimou tudo?
- Inda não. Agora que nós tamo chegando no pó Calypso!

sábado, 7 de março de 2015

MARIA

A mulher mais importante da minha vida é a santa Maria, a mulher que gestou e pariu Jesus Cristo, meu salvador e também de muita gente que acredita no inacreditável. Eu não vim aqui para falar de culto algum, religião nenhuma – Deus me livre! -, portanto fica na tua e continua quieto aí e espera para saber o que eu pretendo dizer ou então sai fora e corre pra frente da TV, porque está começando o BBB e o Show da Fé.
Maria, uma mulher de Deus, casada com José, um homem de Deus, suportou grande provação, agarrando, com seus dois magrelos braços de menina, a barriga que continha o Filho de Deus, sorria feliz e agradecia a grande dádiva. Maria, a grande mulher, esposa do carpinteiro Zé, comia de um nada, apenas sofria e bebia lágrimas. Imagine você ser perseguido por estar esperando a Esperança, carregando dentro de si o motivo para o fim da morte e a eternização da vida?!
Maria de Deus fora escolhida pelo Todo Poderoso, criador do universo, para chorar grandemente a dor de parir seu rebento na terra. De dentro de si, sob dores lancinantes a pequena virgem trouxe para este mundo tenebroso uma criancinha ensanguentada, pendurada pelo seu próprio umbigo e de boca bem aberta ela chorou quando seu filho chorou e chorou quando ele gritou com os pregos lhe perfurando a carne e lhe pregando numa cruz. Aquela mulher deixou de ser gente naquela hora.
Agora ela era mãe.
E nada, nada deste mundo a tiraria daquela situação tão dolorosa, tão dificultosa... tão divina. Só Deus...
Nem mesmo Ele, em sua infinita onipotência se atreveria... Deve ter dito para si mesmo: Mulher fui eu que te fiz. Saiba que eu sei o quanto você pode suportar. Eu sei que você pode, porque fui eu que te dei esse poder!
Ele sabe o que faz.
Marias vivam hoje e para sempre seus divinos dias.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

QUER ENTENDER O MUNDO? TÁ LASCADO!

Há exatamente um ano, a Suprema Corte da França feriu o princípio da livre expressão, segundo o advogado do humorista Dieudonné M'Bala M'Bala, quando proibiu seu show, com teatro lotado e tudo (Quem fez teatro no Brasil dos anos sessenta e setenta lembra de alguma coisa?). O artista, que já havia sido condenado por anti-semitismo, criou um gesto de protesto – Diz ele! - com a mão direita sobre o coração e o braço esquerdo levantado, perecendo, tipo assim, aquela saudação nazista, sabe?!

Pois bem, apoiando-se no "risco para a segurança pública" e depois de o ministro do Interior ter pedido "firmeza e determinação" diante da polêmica, o Conselho de Estado decidiu cancelar o espetáculo (E pode isso, no país da Liberté, Égalité, Fraternité?) que iria ser mais um "ataque grave" aos valores fundamentais franceses – Relembrando: Liberté, Égalité, Fraternité. Numa de suas piadas, consideradas racistas e anti-semitistas, M’Bala M’Bala diz: "Quando ouço o Patrick Cohen (Jornalista judeu) falar penso comigo mesmo: ‘câmaras de gás...’, que pena!". Convém salientar que o contador de piadas é negro? Não né?!

Eis que brilha a estrela do político, hoje no emprego de presidente da França, François Hollande, que teve a popularidade alavancada após os atentados das últimas semanas. Segundo a agência de notícias (ANSA) e o Jornal do Brasil, o Instituto Francês de Opinião Pública (IFOP) mostra que 40% dos franceses aprovam a gestão dele, mas antes dos ataques, outro instituto, o TNS Sofres disse que ele foi o pior presidente desde 1978. De fraca atuação política e econômica e ainda envolvido em presepadas extra-conjugais com a atriz Julie Gayet - daquele filme tal que eu não vi ainda - mais um "livro-bomba" de sua "ex-patroa" contando como é que eles faziam o "nheco-nheco", o sujeito era detestado pelo povo.

Ele agora é amado e apoiado por essa gente (Quase todo o mundo ocidental, na verdade) abilolada só porque disse que aquela porcaria de jornal/revista, grosseirona – ESSA É A MINHA OPINIÃO, TÁ?! Não joguem merda na Geni aqui não, TÁ?!. NEM BOMBA! TÁ?! -, de humor execrável tem razão em esculhambar tudo quanto é religião e desrespeitar o meu Deus pois está apoiada no famoso lema de sua histórica revolução. Só digo mais uma coisa: essa turma é barra pesadíssima! E vou logo avisando: Prepara os peitos, que vem muito mais chumbo grosso por aí. Entendeu ou quer que eu desenhe?